Presidente do Inep deixa o cargo

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Danilo Dupas, pediu para deixar o comando do órgão. A saída de Dupas foi anunciada nas redes sociais pelo ministro da Educação, Victor Godoy. O ministro afirmou que o servidor Carlos Moreno, atual diretor de Estatísticas Educacionais, ocupará o cargo interinamente.

"Anuncio ainda que a saída do atual presidente Danilo Dupas ocorreu por motivos pessoais e a pedido. Agradeço por todo o trabalho realizado nesse período, que trouxe avanços importantes para a Autarquia", escreveu Godoy no Twitter.

O GLOBO apurou que Dupas justificou o pedido de demissão alegando que voltaria para o Mackenzie, onde atuava antes de integrar o governo. Dupas assumiu presidência do órgão em fevereiro de 2021, indicado pelo ex-ministro Milton Ribeiro. Dupas era próximo do ex-ministro e foi mantido no cargo por Ribeiro após estar no centro da maior crise da história do Inep.

Em novembro do ano passado, às vésperas do Enem, 37 servidores da autarquia entregaram seus cargos de coordenação e denunciaram publicamente a conduta de Dupas à frente do órgão. Os servidores relataram casos de assédio moral, censura e conduta indevida de Dupas na condução de suas funções no Inep.

Blindado por Milton Ribeiro, Dupas negou as acusações em audiência na Câmara dos Deputados e argumentou que os servidores estavam descontentes devido a mudanças promovidas por ele no órgão.

O novo presidente do órgão, que ocupará o cargo interinamente a partir de agosto, é servidor de carreira do Inep e ocupava há 12 anos o cargo de Diretor de Estatística da autarquia, área responsável pelos Censos feitos pelo órgão, entre outros. Carlos Moreno é mestre em estatística pela Universidade de Brasília e doutorando em Educação pela Universidade Católica de Brasília.

"Anuncio que a partir de 1° de agosto o diretor Carlos Moreno será o novo presidente do Inep, respondendo interinamente e garantindo a continuidade dos exames e avaliações fundamentais para toda a sociedade brasileira. Já ocupou diversas funções no INEP e conhece profundamente os processos, avaliações e exames da Autarquia", escreveu o ministro da Educação.

A saída de Dupas foi comemorada por funcionários da autarquia, que consideraram um sinal de deferência o fato de um servidor da autarquia assumir o cargo máximo no Inep.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos