Presidente iraniano promete lutar contra covid-19 e melhorar economia

·1 minuto de leitura
Presidente iraniano, Ebrahim Raisi, à frente de sua primeira reunião de gabinete

O presidente iraniano, Ebrahim Raisi, prometeu nesta quinta-feira (26) intensificar sua luta contra a covid-19 e melhorar a economia, afirmando que a situação atual "não é digna" do país, em um discurso após a primeira reunião de seu governo.

"A situação atual no país não é digna da grande nação iraniana. Deve mudar completamente", disse Raisi, estimando que "o país está seriamente atrasado" em alguns setores.

O presidente ultraconservador fez este discurso um dia depois de o Parlamento ratificar 18 dos 19 ministros de sua proposta de governo.

A prioridade de seu Executivo será lutar contra a propagação da pandemia da covid-19 e contra a inflação para "melhorar os meios de subsistência da população", afirmou.

Raisi foi eleito em 18 de junho em eleições marcadas por uma abstenção recorde e pela escassez de concorrentes substanciais. A maioria foi previamente inabilitada pelas autoridades.

Sua eleição fortalece o poder dos conservadores neste país, asfixiado pelas sanções restabelecidas pelos Estados Unidos, depois de sua saída unilateral, em 2018, do acordo internacional sobre a energia nuclear iraniana. O pacto foi firmado em 2015, em Viena.

País mais atingido no Oriente Médio pela pandemia, o Irã viu sua crise econômica se agravar ainda mais.

Segundo dados oficiais, menos de 6,5 milhões de seus 83 milhões de habitantes receberam o esquema completo de vacinação.

Raisi prometeu aumentar as importações de doses de vacina e acelerar a produção de imunizantes locais - "necessárias, mas não são suficientes", segundo ele.

Teerã afirma que as sanções impostas pelo governo americano dificultam a compra internacional de vacinas.

amh/mj/naa/feb/bfi/dbh/zm/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos