Presidente israelense nega indulto a ex-premier preso por corrupção

(Arquivo) Ehud Olmert, no dia 29 de dezembro de 2015

O presidente israelense, Reuven Rivlin, negou nesta segunda-feira o pedido de indulto do ex-primeiro-ministro Ehud Olmert, na prisão durante 27 meses por corrupção.

O chefe de governo de 2006 a 2009 e durante muito tempo um dos homens fortes da vida política israelense, Olmert, de 71 anos, é o primeiro ex-chefe de governo isralense a cumprir pena de prisão.

Rivlin alegou que as razões do pedido de indulto de Olmert - principalmente seus anos a serviço do Estado - já foram consideradas no momento do veredicto.

Além disso, assinalou que Olmert deve apresentar-se em breve ante um comitê que poderá decidir pela redução de sua pena em um terço.

Se este comitê se pronunciar favoravelmente, então, assegurou que será concedido um indulto que permitirá a Olmert apagar sua condenação quando deixar a prisão.

Preso desde fevereiro de 2016, Olmerté o último primeiro-ministro que se envolveu em negociações, intensas, mas infrutíferas, para conseguir a paz com os palestinos.