Presidente mexicano pede que população "fique em casa" após aumento de casos de Covid-19

(Arquivo)Presidente mexicano Andres Manuel Lopez Obrador

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, incentivou os mexicanos a "ficar em casa" para impedir a disseminação do novo coronavírus, em uma mudança radical de postura após o aumento de casos e mortes relacionadas à pandemia.

"Agora, o que queremos é que todos saiam, que estejam em casa, com suas famílias, também nos ajudem a manter uma distância saudável e que haja higiene", disse López Obrador em mensagem transmitida na noite de sexta-feira em suas redes sociais.

A mensagem do presidente veio depois que a Secretaria de Saúde do México relatou 717 casos positivos de Covid-19 na sexta-feira e 12 mortes.

O saldo representa um aumento de 132 casos e quatro mortes em 24 horas.

"Eu disse e acredito que mais do que hospitais, temos que cuidar de nós mesmos, é melhor prevenir do que lamentar", disse López Obrador, conhecido pelo acrônimo AMLO.

É uma mudança substancial na postura do presidente em relação à crise do novo coronavírus, que forçou um terço da população mundial a ficar em suas casas para impedir a propagação do vírus.

Até alguns dias atrás, AMLO continuava a recomendar que a população saísse e, em suas atividades, apertassem as mãos e dessem abraços, apesar das recomendações de saúde.

Seu comportamento tem sido alvo de fortes críticas de diferentes setores, incluindo a ONG Human Rights Watch (HRW), que o considerou "perigoso".

"Se não formos para nossas casas, os casos de infecção aumentarão, e vamos saturar os hospitais, os leitos, mesmo se estivermos preparados. Será esmagador", disse o presidente na sexta-feira.

López Obrador manterá suas atividades agendadas para este sábado e domingo no norte do México, onde tem agendadas visitas nos estados de Sonora e Sinaloa.