Petrobras cancela contrato com presidente da OAB; Santa Cruz diz que pedirá "reparação de danos"

Após atritos com Jair Bolsonaro, presidente da OAB teve contrato com Petrobras cancelado - Foto: Cristovão Bernardo/OAB

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Após atritos com Bolsonaro, presidente da OAB tem contrato cancelado com a Petrobras

  • Felipe Santa Cruz foi ao STF cobrar explicações do presidente após fala polêmica

Depois de atritos com Jair Bolsonaro, Felipe Santa Cruz, presidente da OAB, teve seu contrato com a Petrobras cancelada pela empresa nesta terça-feira (06). A informação é da jornalista Monica Bergamo em seu blog no site da Folha.

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO INSTAGRAM

O escritório de Santa Cruz atuava em causas trabalhistas. Em 2018, venceu uma causa de R$ 5 bilhões que seriam pagos como horas extras atrasadas a funcionários nas plataformas de da estatal. O julgamento foi vencido no Tribunal Superior do Trabalho por 6 a 5.

Leia também

"Era uma ação rescisória, algo como ressuscitar alguém que morreu. Eu salvei a empresa na causa trabalhista mais grave que ela já enfrentou", relembrou o atual presidente da OAB.

Santa Cruz garantiu que entrará na Justiça com uma ação para reparação de danos. "Há claramente uma perseguição política em curso". Na semana passada, o advogado foi atacado por Jair Bolsonaro, que reclamou da atuação da OAB no caso de Adélio Bispo, que esfaqueou o agora presidente durante campanha eleitoral no ano passado.

Posteriormente, Bolsonaro afirmou que, se Santa Cruz quisesse saber como o pai, Fernando Santa Cruz, desapareceu durante o regime militar, poderia contar. Bolsonaro chegou a dizer que o pai do presidente da OAB foi morto por militantes da esquerda.

Após muita repercussão, o presidente da OAB foi ao Supremo Tribunal Federal pedir esclarecimentos de Bolsonaro que, se quiser, tem o prazo de duas semanas para explicar suas declarações.