Presidente do Panamá anuncia que sofre com um tipo de câncer no sangue

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O presidente do Panamá, Laurentino Cortizo, de 69 anos, anunciou nesta segunda-feira (20) que sofre de síndrome mielodisplásica, um tipo de câncer que ataca as células do sangue, mas afirmou que se sente bem.

Segundo Cortizo, após exames de rotina no final de maio, embora "tudo estivesse bem", os médicos detectaram "uma diminuição da hemoglobina e da contagem de glóbulos brancos".

Por sugestão de especialistas, foi realizada uma biópsia de medula óssea, com amostras enviadas a um laboratório nos Estados Unidos. Em 16 de junho, os médicos o informaram que o diagnóstico era de "síndrome mielodisplásica de risco intermediário".

Em mensagem pela televisão, Cortizo afirmou que uma segunda avaliação será feita em julho em Houston, também nos EUA, para saber a extensão de sua doença.

"Quero dizer que me sinto bem, de bom humor e que continuarei com meu trabalho regular", acrescentou o presidente panamenho.

"A doença com a qual o senhor presidente foi diagnosticado é um tipo de câncer no sangue", disse à AFP Julio Sandoval, médico especializado em medicina interna e medicina crítica.

Segundo ele, este tipo de câncer leva à diminuição da hemoglobina, alteração no número de plaquetas e glóbulos brancos no paciente, que pode sentir cansaço, fadiga, fraqueza, febre baixa e perda de peso.

A doença pode ser causada "por um distúrbio genético que se desenvolve silenciosamente e aparece após os 60 anos", explicou Sandoval.

A expectativa de vida, que depende do subtipo de câncer, pode variar "de seis meses a quinze anos", acrescentou.

jjr/mav/atm/ic/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos