Presidente do Paraguai desiste de buscar reeleição, mas mantém emenda

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente do Paraguai, Horacio Cartes, anunciou nesta segunda-feira (17) que não buscará um novo mandato nas eleições do ano que vem.

Apesar disso, líderes do governista Partido Colorado afirmaram que seguirão tentando aprovar no Congresso emendas à Constituição que abririam caminho para a reeleição.

"Espero que esse gesto de renúncia [a buscar um novo mandato] sirva para aprofundar o diálogo direcionado ao fortalecimento institucional da República, em convivência harmônica entre os paraguaios", disse Cartes em carta reproduzida no Twitter.

Após o anúncio de Cartes, a senadora colorada Lilian Samaniego afirmou: "Valorizamos esse gesto grandioso do presidente Horacio Cartes, mas todo o resto continua, o processo de emenda continua".

Desde que seu governo aprovou no Senado, em 31 de março, o projeto de reeleição, Cartes vinha sofrendo crescentes pressões para desistir das emendas. Opositores classificaram de "golpe" as manobras adotadas para aprovar a medida no Senado.

A Constituição do Paraguai, promulgada em 1992 após mais de três décadas de ditadura, estabelece um mandato de cinco anos para presidente e vice-presidente, que não podem ser reeleitos "em nenhum caso".

Após a aprovação da medida, que seguiu para tramitação na Câmara, houve protestos violentos que deixaram o edifício do Congresso parcialmente incendiado e um líder opositor morto pela polícia.

Tentativas de negociação para resolver a crise política no país fracassaram após a oposição abandonar a mesa de diálogo. A Suprema Corte do Paraguai pode vir a decidir sobre o impasse.