Presidente do PCdoB acusa Bolsonaro de fazer propaganda eleitoral e vai à Justiça

·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 27.08.2019: Entrada do gabinete do deputado Marcio Jerry, presidente do PCdoB no Maranhão, em Brasília. (Foto: Ranier Bragon/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 27.08.2019: Entrada do gabinete do deputado Marcio Jerry, presidente do PCdoB no Maranhão, em Brasília. (Foto: Ranier Bragon/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O deputado federal licenciado Márcio Jerry, presidente do PCdoB no Maranhão, disse nesta sexta-feira (21) que vai ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) contra Jair Bolsonaro, além de denunciá-lo na Procuradoria Regional Eleitoral.

Jerry acusa Bolsonaro de aproveitar viagem pelo estado maranhense para fazer campanha eleitoral e atacar opositores como Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o senador e presidente da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), e o governador Flávio Dino (PCdoB-MA).

Jerry, atualmente, é secretário estadual (Cidades e Desenvolvimento). Além de críticas a opositores, Bolsonaro tem provocado aglomeração, circulando pelas ruas sem o uso de máscara.

Nesta sexta (21), o presidente discursou no município de Açailândia (a 565 km de São Luís). Segundo Jerry, Bolsonaro fez comparações entre Flávio Dino, o ditador norte-coerano Kim Jong-un e Nicolás Maduro, presidente da Venezuela.

“Bolsonaro fez hoje [sexta], em Açailândia, nova propaganda eleitoral negativa antecipada. Usando dinheiro público para campanha eleitoral antecipada, o que é absolutamente ilegal. Farei em nome do PCdoB Maranhão representação contra ele à Procuradoria Regional Eleitoral”, falou Jerry.