Presidente do PL já disse que Bolsonaro foi eleito e 'ninguém tem como reclamar' das urnas eletrônicas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF,  BRASIL,  17-11-2021 - O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, durante reunião de seu partido no ano passado. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, BRASIL, 17-11-2021 - O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, durante reunião de seu partido no ano passado. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente do PL, Valdermar Costa Neto, já divulgou um vídeo para defender, de forma enfática, as urnas eletrônicas. Elas são hoje alvo de desconfiança do presidente Jair Bolsonaro (PL), que levanta suspeitas contra o sistema de votação sem apresentar provas.

Na peça, publicada em setembro do ano passado e que voltou a circular nesta semana, o dirigente da sigla explica os motivos para o PL ter dado a segunda maior votação da Câmara dos Deputados contra a implementação do voto impresso.

Neste ano, para agradar a Bolsonaro, o PL concordou em contratar um instituto para fazer uma auditoria independente das urnas eletrônicas.

O chefe do Executivo já disse, em tom de ameaça, que os resultados da análise podem complicar o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) se a empresa constatar que é "impossível auditar o processo".

Em 2021, Costa Neto afirmou que o voto impresso custaria uma fortuna para o país e abriria margem para que pessoas com "espírito de porco" tentassem manipular o pleito.

"As urnas já custaram muito para o Brasil, e nós temos controle das urnas. [Em] todas as eleições são sorteadas urnas [e são pleitos em] que os partidos são convidados, junto com a Polícia Federal, para checar as urnas", diz no vídeo.

"Isso não se trata de ser contra ou a favor do Bolsonaro. Se trata de defender os interesses do país, porque essa estrutura de voto nas urnas eletrônicas é caríssima. E isso já está pronto, não temos que gastar, só temos que verificar e checar essas urnas", continua.

O presidente do PL ainda diz que "ninguém pode reclamar" do sistema de votação atual, nem mesmo Jair Bolsonaro. "Não pode reclamar. Ninguém pode reclamar. O próprio Bolsonaro foi eleito presidente do Brasil com mais 53 deputados federais. Como reclamar da urna eletrônica? Não tem como reclamar. O voto impresso ia só trazer prejuízo para o Brasil", afirma.

Ao sugerir que o voto impresso seria manipulável, Valdermar Costa Neto diz que um eleitor de Jair Bolsonaro poderia votar em Luiz Inácio Lula da Silva (PT) apenas para imprimir um comprovante que sustentasse uma teoria conspiratória.

"Chega um cidadão que não é normal e chega lá e aperta... Gosta do Bolsonaro e aperta Lula. Sai lá impresso o voto do Lula. Ele vai chegar na sessão e falar: 'Olha aqui, eu votei no Bolsonaro e saiu Lula'. Quer dizer, é um espírito de porco. Pode acontecer", afirma.

Na quinta-feira (9), durante sua participação na Cúpula das Américas, em Los Angeles (EUA), o presidente pediu eleições limpas, confiáveis e auditáveis. "Para que não sobre nenhuma dúvida depois sobre o pleito. Tenho certeza de que ele será realizado nesse espírito democrático. Cheguei [ao poder] pela democracia e tenho certeza de que quando deixar o governo também será de forma democrática", disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos