Presidente de Portugal rebate Bolsonaro sobre almoço desmarcado: 'Ninguém morre'

Marcelo Rebelo de Souza, presidente de Portugal, em evento realizado em Lisboa, em 2020 (Foto: Jorge Castellanos/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Marcelo Rebelo de Souza, presidente de Portugal, em evento realizado em Lisboa, em 2020 (Foto: Jorge Castellanos/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, rebateu Jair Bolsonaro (PL) ao ser informado, no embarque para o Brasil na noite desta sexta-feira (1°), que o presidente brasileiro decidiu desmarcar o encontro que os dois teriam na próxima segunda (4).

Como informou o colunista Lauro Jardim, Bolsonaro cancelou a agenda por ter se irritado ao saber que o português também se encontrará, no domingo (3), com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), seu principal adversário na disputa eleitoral deste ano.

— Quem convida pra almoçar é que decide se quer almoçar ou não — disse o presidente de Portugal —Se o presidente da República Federativa do Brasil entende que não pode, não quer, não é oportuno, que não entra na sua programação… Eu respeito quem convida deixar de convidar pelas razões que queira, por inoportunidade política, pessoal — disse Marcelo, antes do embarque.

O presidente português disse que ainda não tinha a confirmação do cancelamento, e disse entender as "questões políticas" de Bolsonaro, citando ainda que os dois países têm tido posições diferentes, por exemplo, sobre a guerra da Ucrânia.

— Eu entendo que há questões políticas. Portugal é aliado da Ucrânia, Brasil não. Agora o almoço é uma questão que não constava no primeiro programa da ida ao Brasil. É possível o almoço, tudo bem. (Se) Não é possível, ninguém morre.

Sobre o encontro com Lula, Rebelo de Sousa frisou que é um compromisso com o ex-presidente, e não com o candidato, acrescentando que as eleições são uma questão "da soberania brasileira" e não serão assunto do encontro. Ele também se encontrará com o ex-presidente Michel Temer (MDB) e tentaria, ainda, uma reunião com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

— São personalidades que marcaram muito as relações entre Portugal e Brasil — disse, sobre os ex-presidentes, acrescentando que o atrito com Bolsonaro não interfere nas relações dos países — Não, nada (melindra as relações entre Brasil e PT). As relações entre Portugal e Brasil são entre povos.

O voo Rio-Lisboa, na noite desta sexta-feira, celebra o centenário da primeira travessia aérea do Atlântico Sul, feita pelos portugueses Sacadura Cabral e Gago Coutinho por ocasião do centenário da Independência brasileira.

* A repórter viajou a convite da TAP

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos