Presidente do Senado critica ONS por política que pode 'secar' Furnas

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), fez duras críticas ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) nesta sexta-feira, em meio a previsões de redução nos níveis de reservatórios hidrelétricos do sistema de Furnas, em Minas Gerais, diante de uma seca histórica.

"O ONS, vinculado ao Ministério de Minas e Energia, apoderou-se das águas brasileiras para o seu propósito único de geração de energia... a previsão de secar os reservatórios do sistema de Furnas, em Minas Gerais, é inaceitável, ainda mais depois dos acordos feitos com a bancada federal do Estado", escreveu o senador no Twitter.

A afirmação vem após a pasta de Minas E Energia ter afirmado na noite de quinta-feira que o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (ONS) reconheceu que será importante flexibilizar restrições à operação de hidrelétricas incluindo Furnas, em meio a um quadro de seca histórico no país que tem pressionado a oferta de geração.

"Essa política energética sem ideias, que não planeja e não pensa em médio e longo prazo, reduz os níveis de água e sacrifica o abastecimento, o turismo, a navegação, a agropecuária, a piscicultura e o meio ambiente. Sacrifica, sobretudo, milhares de pessoas!", criticou Pacheco.

Procurado, o ONS não retornou de imediato a pedidos de comentário sobre a fala do parlamentar.

(Por Luciano Costa, com reportagem adicional de Maria Carolina Marcello)