Presidente do Senado defende vacinação de crianças contra a Covid-19

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Rodrigo Pacheco
    Jogador de badminton peruano

BRASÍLIA - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), defendeu nesta sexta-feira a vacinação de crianças contra a Covid-19. Ele destacou que o Congresso lutou para levar a vacina a todos os brasileiros, e que o mesmo deve ocorrer com as crianças.

"Lutamos no Congresso Nacional para que todos os brasileiros tivessem acesso à vacina e fossem imunizados. E parte significativa da população brasileira já se vacinou. Com as crianças não deve ser diferente. Não podemos comprometer o futuro do Brasil!", escreveu Pacheco no Twitter.

Nesta sexta-feira, teve início a consulta pública do Ministério da Saúde para ouvir a população sobre a vacinação de crianças contra a Covid-19. A intenção da pasta é recomendar a vacina para quem tem entre 5 e 11, mas sem torná-la obrigatória e condicionando-a à apresentação de receita médica e de um termo de consentimento assinado pelos pais.

A proposta do Ministério da Saúde é criticada por gestores e especialistas. A ideia da pasta é esperar o fim da consulta e de uma audiência pública, em janeiro, para então definir exatamente como será a vacinação. A realização tanto da consulta como da audiência foi vista como uma forma de adiar o começo da imunização, num agrado ao presidente Jair Bolsonaro.

Na quinta-feira da semana passada, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou a vacina da Pfizer para quem tem entre cinco e 11 anos. Depois disso, em transmissão nas suas redes sociais, Bolsonaro lançou novamente suspeitas sobre a vacinação e intimidou os servidores da Anvisa. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, endossou o discurso presidencial.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos