Presidente do STJ abre inquérito para investigar tentativa de intimidação de ministros da Corte

Carolina Brigido
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - O presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Humberto Martins, determinou nesta sexta-feira a abertura de um inquérito para apurar a suposta tentativa de intimidação e investigação ilegal de ministros da Corte, assim como de violação da independência dos magistrados. As suspeitas foram lançadas a partir da troca de mensagens entre procuradores da Lava-Jato revelada pela – hipóteses levantadas após a divulgação de mensagens trocadas entre procuradores revelados pela Operação Spoofing.

O inquérito será conduzido pelo próprio Humberto Martins e tramitará em sigilo. No último dia 5, o presidente do STJ solicitou à Procuradoria-Geral da República (PGR) a apuração criminal dos procuradores. Ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Martins solicitou a apuração no nível administrativo da conduta do grupo.

As mensagens apreendidas na Operação Spoofing tiveram o sigilo levantado pelo ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal. Segundo o diálogo, integrantes do Ministério Público teriam sugerido pedir à Receita Federal uma análise patrimonial dos ministros que integram as turmas criminais do STJ, sem a necessária autorização prévia do STF.