Presidente do STJ autoriza Crivella a comparecer a velório da mãe

Carolina Brígido
·1 minuto de leitura
Reprodução

BRASÍLIA - O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, autorizou Marcelo Crivella, prefeito afastado do Rio, a comparecer ao velório e ao sepultamento da mãe, previsto para a quarta-feira, no interior de Minas Gerais. O ministro determinou que ele seja acompanhado por escolta, como estabelece a Lei de Execuções Penais. Eris Bezerra Crivella morreu nesta segunda-feira, aos 85 anos.

Marcelo Crivella, que é filho único, cumpre prisão preventiva em regime domiciliar, com uso de tornozeleira eletrônica, por determinação do presidente do STJ. Como o regime domiciliar proíbe Crivella de deixar a residência sem autorização judicial prévia, a defesa do prefeito afastado fez o pedido ao STJ.

O ministro deferiu o pedido para que Crivella deixe sua residência temporariamente no dia 30 de dezembro, às 6h da manhã, e retorne à tarde, até as 18h. Segundo a defesa, esse período será suficiente para que ele viaje até Simão Pereira (MG), distante cerca de 150 quilômetros do Rio de Janeiro, acompanhe as homenagens à mãe e retorne no mesmo dia.

O ministro citou que o artigo 120 da Lei de Execuções Penais prevê a possibilidade de presos provisórios obterem saída temporária para comparecimento em velório de determinadas pessoas, entre as quais, pai e mãe. Até as 18h do dia 30, Crivella deverá retornar à prisão domiciliar e comunicar o retorno à presidência do STJ.