Presidente sul-africano denuncia que tumultos e saques foram planejados

Para o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, os distúrbios e saques no país, que já deixaram mais de 200 mortos, foram provocados e planejados. A declaração foi feita nesta sexta-feira, durante uma visita à província de Kwazulu-Natal, epicentro da violência.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos