Presidente do TRE diz que eleição em SP não teve incidentes graves

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente do TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo), desembargador Paulo Galizia, afirmou na tarde deste domingo (30) que não houve casos graves que tenham atrapalhado a votação no estado. Galizia afirmou que a apuração em São Paulo deve ser encerrada até as 20h.

Entre os incidentes citados pelo presidente do TRE-SP estão um tiroteio próximo a uma seção eleitoral no bairro de Campo Limpo (zona sul), mas sem conotação política, discussões com mesários, como na cidade de Agudos, e casos de eleitores que tiraram fotos de urnas, que ainda serão objeto de apurações.

No estado houve a substituição de 670 urnas, e em cerca de 30 cidades houve falta de energia elétrica em razão de fortes chuvas no interior, o que não impediu o uso das urnas, que funcionam com baterias.

Onze seções deverão ter o prazo de votação estendido até as 18h em razão de filas, mas no estado todo não houve muitas situações de longas filas, como ocorreu no primeiro turno, segundo Galizia.

O desembargador disse ainda que não houve operações da PRF (Polícia Rodoviária Federal) ou outras operações policiais que tenham atrapalhado a votação em São Paulo.