Presidente do TRF-4 determina que Lula continue preso em Curitiba

O Presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), Carlos Thompson Flores, colocou fim a uma guerra de decisões na noite deste domingo (8) e decidiu que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ficará preso na Polícia Federal em Curitiba.

Isso não vai acabar bem, diz Gleisi Hoffman

Thompson Flores determinou que a decisão do relator da Lava Jato no TRF-4, João Pedro Gebran Neto, prevaleça sobre a do desembargador plantonista do mesmo tribunal, Rogério Favreto.

Foi de Favreto a primeira decisão do dia: um habeas corpus que determinava a soltura imediata do ex-presidente. A decisão foi contestada pelo juiz Sergio Moro, responsável pela primeira instância da Lava Jato em Curitiba.

Diante do impasse, Gebran Neto decidiu que Lula deveria continuar preso. Mesmo assim, Favreto tentou manter a sua decisão que determinava a liberação do presidente.

Thompson Flores chamou para si a decisão e manteve o ex-presidente no cárcere na noite deste domingo (8).

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está preso desde o dia 7 de abril na Polícia Federal em Curitiba (PR). O petista foi condenado em segunda instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá. 

A Justiça entendeu que reformas feitas no local foram uma maneira encontrada pela OAS para pagar propina a Lula por contratos na Petrobras.