Presidente turco condena potências do Ocidente por inação contra Israel

·1 minuto de leitura
Erdogan faz declaração em Ancara

ANCARA (Reuters) - O presidente turco, Tayyip Erdogan, criticou as potências do Ocidente pela falta de resposta à violência entre Israel e palestinos, escolhendo especificamente a Áustria e os Estados Unidos, que segundo ele estão "escrevendo a história com as mãos cheias de sangue".

Erdogan, que defende abertamente os palestinos, contatou líderes mundiais na semana passada pedindo ações sólidas contra Israel, enquanto o maior episódio de hostilidades entre as duas partes dos últimos anos não mostra sinais de redução.

Ao falar após uma reunião de gabinete, Erdogan criticou a aprovação de vendas de armas para Israel feita pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

"Você está escrevendo a história com suas mãos cheias de sangue neste incidente que é um ataque grave e desproporcional a Gaza, e que está levando ao martírio de centenas de milhares de pessoas", declarou.

O governo de Biden aprovou nesta segunda-feira a venda potencial de 735 milhões de dólares em armas guiadas de precisão para Israel, de acordo com fontes no Congresso norte-americano.

Erdogan então se dirigiu à Europa, condenando o governo da Áustria, que hasteou uma bandeira de Israel no edifício da chancelaria federal em Viena na última sexta-feira. "O Estado austríaco está tentando fazer com que os muçulmanos paguem o preço pelos judeus que sujeitou ao genocídio", disse Erdogan.

(Reportagem de Ali Kucukgocmen)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos