Presidente turco denuncia 'atentado vil' e confirma 6 mortes em explosão em Istambul

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, denunciou o "atentado vil" que causou "seis mortos e 53 feridos" neste domingo (13) em Istambul, segundo o último balanço, em um pronunciamento ao vivo na televisão.

"As primeiras observações dão a entender que se trata de um atentado terrorista", disse depois o presidente aos jornalistas, ao acrescentar que "um homem e uma mulher estariam envolvidos", sem oferecer mais detalhes.

Depois da explosão, circularam rumores de que poderia ter se tratado de um atentado suicida, mas sem nenhuma prova ou confirmação.

"Os autores deste atentado vil serão desmascarados. Que a nossa população esteja segura de que eles serão castigados", declarou Erdogan, duas horas depois da explosão ocorrida na rua comercial de Istiklal, no coração de Istambul.

"As tentativas de afundar a Turquia e a nação turca no terror não vão atingir seu objetivo. Nem hoje nem amanhã, como tampouco ocorreu no passado", garantiu o presidente.

A explosão foi registrada pouco depois das 16h locais (10h em Brasília), em um momento de grande movimento na rua, um destino popular para muitos turistas e moradores locais.

bg-ach/me/mb/rpr