Preso suspeito de assassinar ator português Bruno Candé a tiros; família cita racismo

Extra
·1 minuto de leitura

O Tribunal Judicial de Lisboa decretou prisão preventiva do suspeito de assassinar a tiros o ator português Bruno Candé, de 39 anos, em Moscavide (Portugal). "Em razão da natureza e das circunstâncias verificadas, de perturbação grave da ordem e tranquilidade pública", diz o comunicado, noticiado pelo jornal "Público".

O suspeito é um homem, branco, de 76 anos. A família do ator, negro, disse que Candé já tinha sido ameaçado com ofensas racistas em dias anteriores. De acordo com o "Jornal de Notícias", o crime aconteceu no último sábado, dia 25, no início da tarde. O ator estava acompanhado da sua cadela, sentado em um banco da praça, quando foi atingido por, pelo menos, três disparos, atingido o braço e o peito. Populares impediram a fuga do suspeito.