Preso suspeito de aterrorizar cidade do PR com 'novo cangaço'

Guarapuava viveu momentos de pânico (Foto: Reprodução)
Guarapuava viveu momentos de pânico (Foto: Reprodução)
  • Preso suspeito de aterrorizar cidade do PR com 'novo cangaço'

  • Ele foi detido em Hortolândia, no interior de São Paulo

  • Ataque aconteceu na noite de 17 de abril e, de acordo com o governo do estado, os homens fugiram sem nada

A Polícia Civil prendeu no domingo (9) um homem suspeito de participar de uma tentativa de assalto contra uma transportadora de valores de Guarapuava, no Paraná. Ele foi detido em Hortolândia, no interior de São Paulo. As informações são do portal g1.

O ataque aconteceu na noite de 17 de abril e, de acordo com o governo do estado, os homens fugiram sem nada. Além disso, um policial foi morto e outras duas pessoas se machucaram.

O homem continua preso nesta segunda (10), e uma audiência de custódia deve ser feita. A polícia ainda não informou mais detalhes sobre a prisão e sobre a suposta participação dele no ataque.

O crime

Na noite de domingo (17), uma megaoperação criminosa foi realizada em Guarapuava, no Paraná. Bandidos fortemente armados tentaram assaltar uma empresa de transporte de valores.

Para evitar que fossem atingidos por policiais, os criminosos fizeram um cordão humano com moradores da cidade. Vídeos gravados por testemunhas mostraram a estratégia da quadrilha.

Outra medida adotada para atrasar a ação dos agentes foi a de incendiar veículos em vias públicas. Dois deles foram colocados em frente ao batalhão da PM, impedindo a saída de viaturas do local.

Apesar de todo o terror levado à cidade, os criminosos não conseguiram acesso ao cofre da empresa e, por isso, deixaram o local sem levar nada.

Eles escaparam em direção ao interior do estado nas primeiras horas da manhã, conforme informou a Polícia Militar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos