Preso suspeito de recrutar responsáveis pela morte de investidor de criptomoedas na Região dos Lagos

·2 min de leitura

Policiais da 125ª DP (São Pedro da Aldeia) prenderam, nesta terça-feira, em Guarapari, no Espírito Santo, Ananias da Cruz Vieira. Ele estava com a prisão temporária decretada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e é suspeito de ter participado do recrutamento dos executores do trader, investidor de criptomoedas e youtuber Wesley Pessano, de 19 anos. A vítima foi morta a tiros, no dia 4 de agosto, quando dirigia um Porsche, avaliado em R$ 440 mil, em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos.

De acordo com a investigação da 125ªDP, Ananias também é suspeito de ser um dos responsáveis pelo pagamento dos executores do crime. Eles teriam recebido R$ 40 mil pelo assassinato. Até agora, oito pessoas suspeitas de participarem do homicídio já foram presas.

No entanto, um nono suspeito de participar da execução, ainda encontra-se foragido.

Nesta terça-feira, os policiais também cumpriram adois mandados de busca e apreensão em endereços de Rio das Ostras, na Região dos Lagos. A ação contou com apoio de policiais do 4º Departamento de Policiamento de Área e de policiais do Grupo de Apoio à Promotoria do Ministério Público. A polícia não divulgou o que teria sido apreendido nos dois locais.

Uma das linhas investigadas no assassinato é a de que morte de Wesley Pessano tenha sido motivada por uma guerra envolvendo a disputa pelo mercado de investimento na Região dos Lagos.

Um Voyage prata, usado no assassinato do investidor de criptomoedas, também já foi apreendido pela polícia. O veículo era clonado e havia sido roubado em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

Segundo a Polícia Civil, As investigações continuam a fim de apontar o mandante e a motivação do crime.

De acordo com investigações da 125ªDP, no dia da execução, uma pessoa monitorou os passos da vítima e uma segunda emprestou um Voyage prata que foi utilizado no assassinato. O veículo, ocupado por pistoleiros, teria emparelhado com o carro da vítima, que estava a caminho de um salão para cortar cabelo, antes dos disparos terem sido feitos.

No dia do crime, uma pessoa que estava no carro com Wesley também foi baleada, mas conseguiu sobreviver. O investidor tinha 132 mil seguidores em uma rede social e se apresentava como trader, um investidor de operações de curto prazo. Morador de Cabo Frio, ele comentava liberdade financeira as 18 anos e ostentava uma vida de luxo nas redes sociais posando em fotos com maços de cédulas de dinheiro e carros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos