Presos são encontrados mortos em presídio na Baixada Fluminense; um deles estava enforcado

Dois presos foram encontrados mortos na última quarta-feira (8) em suas celas no presídio Romeiro Neto, em Magé, na Baixada Fluminense. Luiz Carlos Matheus Junior e Jorge Henrique Tenório foram achados nas celas D2 e C3, respectivamente. As mortes são investigadas pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense.

Luiz Carlos foi encontrado enforcado, ainda preso a uma corda. Já Jorge Henrique estava caído no chão da cela e tinha diversas lesões pelo corpo. O presídio Romeiro Neto abriga presos considerados neutros, que não pertencem a nenhuma facção, além de acusados de extorsão e golpes do falso sequestro.

Nessa quinta-feira (9), o diretor da cadeia pública, policial penal Ricardo Soares da Silva, foi exonerado do cargo. Em seu lugar, assume Paulo Roberto Santos Ramos, que comandava o Instituto Penal Edgar Costa. As mudanças foram publicadas no Boletim Interno da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) do Rio dessa quinta.

Jorge Henrique era acusado de envolvimento em homicídios na cidade de Murici, no Alagoas. Ele respondia por ter ordenado a morte de um policial militar e por pelo menos outras duas execuções. Luiz Carlos já tinha sido condenado pelo crime de roubo em três processos diferentes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos