Presos suspeitos de matar rapaz a pauladas, furar olhos e incendiar corpo no Piauí

Dois suspeitos têm 21 e 24 anos, e o adolescente tem 17. Os nomes deles não foram divulgados pela Polícia Civil (Foto: Getty Images)
Dois suspeitos têm 21 e 24 anos, e o adolescente tem 17. Os nomes deles não foram divulgados pela Polícia Civil (Foto: Getty Images)

Um adolescente e dois jovens foram apreendidos suspeitos pela morte de Natael de Lima, de 19 anos, assassinado a pauladas e golpes de foice em 20 de agosto de 2022. O rapaz teve parte do corpo queimado e sofreu lesões nos olhos.

As apreensões do trio aconteceram nesta quinta-feira (8), em José de Freitas. Os dois suspeitos têm 21 e 24 anos, e o adolescente tem 17 anos. Os nomes deles não foram divulgados pela Polícia Civil.

De acordo com informações do portal g1, a vítima foi assassinada dentro da casa onde morava, no bairro Bom Princípio, no município de José de Freitas.

De acordo com a investigação, ele foi morto a pauladas e golpes de foice, e teve os olhos perfurados. Depois, os criminosos colocaram fogo no corpo de Natael.

Ainda nesta quinta-feira (8) os policiais fizeram buscas em dois endereços ligados aos suspeitos.

O delegado André Moreno, da Delegacia de José de Freitas, informou que a investigação busca agora definir a participação de cada suspeito e como aconteceu o crime.

"Aparentemente foi um crime premeditado, e temos provas da participação de cada um deles, mas vamos ainda fazer um aprofundamento nessa investigação. Algumas diligências vão nos dar certeza absoluta de todos os contornos da ação", explicou André.

O inquérito policial ainda deve ser concluído e enviado à Justiça. Os suspeitos devem responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

O crime

A Polícia Militar informou que foi acionada por volta das 8h30 do sábado sobre um corpo localizado no bairro Bom Princípio, em José de Freitas.

“Uma vizinha ligou para a gente por volta das 8h30, informando que quando abriu a janela da sua casa, avistou vários urubus ao redor de alguma coisa, no quintal da outra residência. Lá eles são separados por um cercado. Quando ela foi averiguar o que era, encontrou o corpo”, informou o sargento Mourão.

O jovem morava em Barras e tinha se mudado há cerca de 30 dias para o local. Vizinhos relataram que a casa sempre tinha movimentação de pessoas, principalmente no período da noite.

“A informação que apuramos é que sempre tinha gente entrando na casa dele. Acreditamos que uma dessas pessoas pode ter cometido o crime, que teve alguma briga corporal, pelas marcas que encontramos no local. Uma pessoa deu uma facada no pescoço dele, e depois foi agredido a pauladas e teve parte do corpo carbonizado. Ele teve um dos olhos arrancados, mas acreditamos que deve ter sido os urubus”, disse o sargento na época do crime.