Pressão do PT por apoio de Ciro pode afastar PDT de Lula no 2º turno, diz Lupi

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Carlos Lupi garantiu que Ciro Gomes não desistirá de candidatura presidencial (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Carlos Lupi garantiu que Ciro Gomes não desistirá de candidatura presidencial (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

Resumo da notícia

  • Carlos Lupi reclamou de tentativa do PT de convencer Ciro Gomes de desistir de candidatura

  • Segundo presidente do PDT, Ciro seguirá até o fim

  • DataFolha indicou Ciro com 7% e Lupi diz que número deu otimismo para pré-candidatura

Presidente do PDT, Carlos Lupi afirmou que, caso o PT não pare de pressionar Ciro Gomes (PDT) para retirar a candidatura, o apoio em um eventual segundo turno estará ameaçado.

À coluna Painel, da Folha de S. Paulo, Lupi declarou estar irritado com as investidas do Partido dos Trabalhadores para que a pré-candidatura de Ciro seja descartada, em prol de Lula (PT). Caso o índice de votos do pedetista migrasse para o ex-presidente, uma vitória no primeiro turno estaria facilitada.

“A cada dia que o PT insiste em falar para a gente desistir, a cada dia a gente vai insistir mais. Porque isso é um desrespeito à instituição. Partido político não pode ser controlado nem por pesquisa nem por pessoas de outro partido”, declarou à Folha. Ciro Gomes aparece com 7% das intenções de voto no último DataFolha, atrás de Lula, com 48%, e Bolsonaro, com 27%.

Na última segunda-feira (23), Gleisi Hoffmann negou que o PT esteja tentando convencer Ciro Gomes a desistir da candidatura.

“Primeiro dizer que temos que ter respeito com a candidatura alheia, andaram dizendo que o PT estava pressionando o PDT – não é verdade. Não tem nenhuma pressão da nossa parte. Eu não tenho falado com o Lupi, não tem da nossa parte pressão. A gente respeita muito a legitimidade dos partidos de apresentarem candidaturas. Obviamente que nós gostaríamos de ter o PDT nesse campo, é um partido que sempre teve posições muito parecidas, mas respeitamos. Eu não sei se a candidatura do Ciro vai continuar até o fim ou não, mas nós vamos respeitar”, declarou na ocasião.

No entanto, Lupi declarou à Folha que a insistência existe, mas não dará o PDT desistir. “Temos uma história de 42 anos de partido, depois da democratização, e mais 50 anos com Getúlio Vargas, Leonel Brizola, João Goulart. Não funciona essa pressão com a gente. Quanto mais pressiona, mais a gente vai ficar firma no processo. É uma ação que acaba revertendo contra eles”, disse.

O presidente do PDT ainda declarou que ele não tenta demover Lula de desistir da candidatura e classifica a pressão como “ridícula”.

“A Gleisi (Hoffmann) disse que respeita o PDT, mas que seria bom ter o apoio... Seria bom pra ela, né? Para casar, os dois tem que querer. Se um não quer, não tem casamento”, afirma. Segundo Lupi a chance de desistência é zero. O pedetista se declarou otimista com os números do DataFolha.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos