Previsão de chuva não afetará queima de fogos de Copacabana no réveillon

·3 min de leitura

RIO — Apesar de a meteorologia prever que pode chover na noite da virada do ano, a prefeitura do Rio garante que a celebração do réveillon 2022 não deve sofrer com o mau tempo. Segundo a presidente da Riotur, Daniela Maia, mesmo debaixo d'água, os fogos serão “lindísismos”. Nesta quinta-feira, as 10 balsas que transportam 14 toneladas de fogos de artifício para Copacabana foram vistoriadas pelas autoridades e receberam o aval para se posicionarem na praia.

— Estava conversando com o responsável dos fogos que me explicou a tecnologia. Chova ou faça sol os fogos vão estar lindíssimos. Hoje termina a vistoria para dar tudo pronto. Meia noite começam a encaminhar as balsas e até as 7h da manhã devem estar todas posicionadas em Copacabana. Os fogos serão surpresas, terá muita cor e nosso tema é a esperança, o amor e o reencontro que estarão representados — diz Daniela.

As surpresas do show pirotécnico são guardadas a sete chaves pelos organizadores e alguns dos fogos foram produzidos no Brasil especialmente para a virada de Copacabana. O GLOBO apurou que entre elas estão fogos com o formato de coração e também uma cascata de fogos. As 10 balsas estarão a uma distância de 450 metros da areia da praia e com uma distância de 250 metros entre elas. Além das balsas, nas últimas semanas também foram vistoriados os navios que irão acompanhar a queima de fogos no alto mar.

— Hoje foi a vistoria final onde concluímos que todas as balsas estão aptas a serem empregadas na queima de fogos do dia 31. Também fizemos ao longo do mês vistoria de embarcações de turismo e de esporte-recreio que desejam assistir a queima de fogos no mar. Amanhã os condutores serão identificados atestando que foram impressionados e vamos fazer uma linha de fiscalização Elas devem ficar 500 metros de distancia para as balsas — diz o contra-almirante Jaques, da Capitania dos Portos.

Os fogos são acionados automaticamente por um sistema de GPS que é ligado a 20 satélites. O sistema é o mesmo usado nos principais parques de diversão ao redor do mundo e em outros réveillons, como Paris. Apenas um funcionário fica em cada balsa durante a queima de fogos e só entra em ação em caso de emergências. Eles ficam em um contêiner, mas possuem visão da queima de fogos das balsas ao lado.

— Todo ano existe uma evolução dos fogos para se fazer menos barulho, para subir mais e ter menos fumaça. Cada ano que tem essas tecnologias a gente procura buscar para trazer para Copacabana. Os fogos são preparados para sair na chuva ou sol. Os fogos estão mais cadenciados com várias alturas e ângulos. Cada vez mais o espetáculo é mais colorido. Vamos surpreender — diz Marcelo Kokote, responsável técnico pelo show pirotécnico.

A celebração na praia de Copacabana terá ainda 25 torres de música selecionadas pelo DJ MAM. Quem ficar em casa também poderá acompanhar a transmissão pelas redes sociais da prefeitura.

— Estamos preparados com uma equipe conforme fosse um reveillon normal, mas por precaução. Acho que esse ano não teremos tantas pessoas como nos anos anteriores e essa é a ideia. As torres vão tocar das 20h as 1h da manhã e o DJ MAM também vai nas casas das pessoas. Qualquer um que quiser escutar pode ouvir a mesma música que vai tocar em Copacabana. Terão várias mulheres cantores que também irão mandar mensagens — conta Daniela Maia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos