PRF: Bloqueios em estradas em SC usaram métodos 'terroristas' e de ‘black blocs’

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Santa Catarina afirmou que manifestantes que bloquearam estradas no estado no último fim de semana usaram métodos parecidos com os de “terroristas” e “black blocks’. Em nota, a polícia disse que na maior parte dos 30 bloqueios liberados os protestantes usaram bombas caseiras, rojões, óleo derramado intencionalmente na pista, pregos, pedras, além de barricadas com pneus queimados.

‘Bolsonarizada’: PRF adota perfil mais violento nos últimos anos

Após áudio vazado: Ministro do TCU diz que repudia manifestações golpistas

Um homem de 37 anos, identificado como líder de um grupo, foi preso pela PRF no sábado de madrugada em Joinville. Os atos começaram a ser registrados na sexta-feira. Após as operações da polícia, na manhã desta segunda-feira não há mais nenhuma rodovia federal com bloqueios em Santa Catarina.

De acordo com a PRF, a maioria das paralisações deste final de semana tiveram caráter diferente das realizadas logo após as eleições.

“Na maior parte dos casos, tratava-se de ocorrências criminosas e violentas, promovidas no período noturno por baderneiros, homens encapuzados extremamente violentos e coordenados (agiam em diversas regiões do estado no mesmo horário)”, diz a nota da corporação.

Desde o fim do segundo turno, manifestantes bolsonaristas vêm realizando bloqueios e interdições em rodovias federais, em atos antidemocráticos que não reconhecem a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições. As manifestações havia cessado, porém voltaram nos últimos dias em estados como Mato Grosso, Rondônia além de Santa Catarina.