PRF prende um dos chefes da maior facção criminosa de SP com documentação falsa

·1 min de leitura

Uma operação conjunta da Polícia Rodoviária Federal de São Paulo e de Santa Catarina resultou na prisão de dois integrantes de uma das maiores facções criminosas do país e a principal do estado em Itapecerica da Serra, a cerca de 40 km da capital paulista. Um dos detidos é apontado como responsável pela articulação internacional e coordenar o tráfico de drogas na fronteira com o Paraguai.

A prisão ocorreu nesta segunda-feira quando os criminosos dirigiam do município catarinense de Jaraguá do Sul rumo à capital paulista. Durante a abordagem, os policiais constataram que os documentos apresentados pelos dois ocupantes eram falsos. Ambos, identificados como Claudinei Predebon e Fredi Figueiredo Bolcas, possuíam mandado de prisão em aberto.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) comunicou por meio de seu Twitter nesta quinta-feira a detenção dos integrantes da organização criminosa. De acordo com o chefe do Executivo, um deles era responsável pela articulação internacional e considerado foragido pela Justiça do Paraguai.

Segundo a PRF, Predebon é apontado como secretário de seu pai, Aldo José Marques Brandão, e responsável pelo recebimento da droga no Paraguai. Ele coordenava o tráfico de drogas na região da fronteira, de acordo com as autoridades. Aldo figura como um dos líderes da associação criminosa, além de determinar a função de cada membro dentro da organização.

Os detidos foram encaminhados à Polícia Federal em razão dos mandados de prisão e da prática do crime de uso de documento falso.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos