Primeira-ministra islandesa lança romance policial

A verdade foi revelada: durante dois anos, a primeira-ministra da Islândia, Katrín Jakobsdóttir, dedicou-se também à escrita. Mais precisamente, ao género do romance policial.

A quatro mãos, juntamente com o célebre autor Ragnar Jónasson, criou uma obra de suspense chamada "Reykjavik". O livro foi lançado há uma semana e já está na lista dos mais vendidos.

"Li romances policiais toda a minha vida, está no meu ADN. E acho que todos os políticos devem ter algo que os distraia das preocupações diárias do trabalho", explica Jakobsdóttir.

Os especialistas dão o seu aval.

Egill Helgason, crítico literário, considera que "é uma leitura muito agradável. Lembra Agatha Christie e aqueles escritores que não têm muita violência nos livros. É misterioso, não é uma história de terror".

Na verdade, a história centra-se num jornalista que procura uma rapariga que desapareceu há 30 anos, numa altura em que Ronald Reagan e Mikhail Gorbachov se reuniam precisamente em Reykjavik.