Primeira rádio independente da Hungria vai sair do ar por ordem das autoridades

·1 minuto de leitura
Andras Arato, diretor da Klubradio, em 6 de março de 2014 em Budapeste

A primeira emissora de rádio independente da Hungria, Klubradio, vai deixar de transmitir sua programação no domingo à noite, depois de perder sua licença por "infringir a lei", segundo as autoridades, anunciou o diretor da estação nesta terça-feira (9).

Andras Arato denunciou uma decisão "vergonhosa e covarde", que gera preocupação com a liberdade de imprensa neste país da União Europeia (UE).

"Apresentaremos o último recurso ao Tribunal Supremo", disse à AFP, depois que a emissora perdeu o julgamento da apelação.

Arato afirmou que a programação continuará on-line e pediu o apoio dos ouvintes.

"Em uma ditadura não há espaço para as vozes livres", reagiu Janos Desi, um dos apresentadores da emissora, muito criticada pelo governo do primeiro-ministro Viktor Orban.

Em setembro, o conselho dos meios de comunicação, uma instituição que tutela todas as empresas de jornalismo da Hungria, se negou a renovar a licença da rádio, que expira em 14 de fevereiro.

O organismo alegou que a emissora apresentou em duas ocasiões vários documentos administrativos com atraso.

A Klubradio, criada nos anos 1990, apelou em vão ao tribunal municipal de Budapeste para obter uma permissão temporária e continuar transmitindo sua programação enquanto tentava obter outra licença para manter a mesma frequência.

Os meios de comunicação independentes húngaros sofrem uma grande pressão do governo desde que Orban retornou ao poder em 2010.

A Hungria ocupa o 89º lugar (em um total de 180) na classificação mundial de liberdade de imprensa da ONG Repórteres Sem Fronteiras (RSF). Em 2010, quando Orban voltou ao governo, ocupava o 23º lugar.

pmu/anb/ode/bl/mb/fp