Primeira viagem de Lula será para Argentina; saiba detalhes

Presidente não deve ir ao Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, que acontece entre os dias 16 e 20 de janeiro

Lula ao lado de Alberto Fernández, presidente da Argentina (Foto: REUTERS/Ricardo Moraes)
Lula ao lado de Alberto Fernández, presidente da Argentina (Foto: REUTERS/Ricardo Moraes)
  • Lula deve participar da reunião da Celac, em Buenos Aires;

  • Informação foi dada pelo presidente argentino, Alberto Fernández;

  • Petista não deve ir para evento em Davos, que acontece antes.

A primeira viagem internacional do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em seu terceiro mandato deve ser para a Argentina.

O petista vai embarcar para Bueno Aires no dia 23 de janeiro para, no dia seguinte, participar da reunião da Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos).

A presença do chefe do Executivo no encontro foi dada nesta segunda-feira (2) por Alberto Fernández, presidente da Argentina, em sua página oficial do Twitter.

"No dia 24 nos reuniremos com a Celac, em Buenos Aires. Pessoalmente acredito que Lula é um líder regional e vai dar o impulso à América Latina. Sua presença é a volta do Brasil a todos os Fóruns internacionais”, disse Fernandez.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O presidente argentino foi um dos chefes de Estado que estiveram em Brasília no domingo, dia 1º de janeiro. No evento, Fernandez e o presidente do Chile, Gabriel Boric, fizeram o “L” ao posar para foto com Lula.

O petista deve fazer diversas viagens para o exterior, afinal, desde a campanha presidencial, ele tem dito que é preciso recuperar a imagem do Brasil no exterior.

Segundo a jornalista Carla Araújo, do portal UOL, Lula não deve ir ao Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, que acontece entre os dias 16 e 20 de janeiro.

O presidente deve ser representado pelo vice e ministro do Desenvolvimento e Comércio, Geraldo Alckmin, e pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad. Os ministros Mauro Vieira, das Relações Exteriores, e Marina Silva, do Meio Ambiente, também devem participar do evento.