Felipe VI entrega amanhã Prêmios Rei da Espanha de Jornalismo

Madri, 23 abr (EFE).- Felipe VI conduzirá amanhã, terça-feira, a entrega dos Prêmios Internacionais de Jornalismo Rei da Espanha, convocados pela Agência Efe e pela Agência Espanhola de Cooperação Internacional para Desenvolvimento (Aecid), que reconheceram o trabalho de informadores de oito nacionalidades, entre eles uma brasileira.

A cerimônia será realizada na Casa da América e nela também será entregue o 14º Prêmio Dom Quixote de Jornalismo, com a presença da vice-presidente do governo espanhol, Soraya Sáenz de Santamaría, do secretário de Estado de Cooperação Internacional, Fernando García Casas, e da presidente do Congresso dos Deputados, Ana Pastor, entre outras personalidades.

Como nos anos anteriores, o rei fará um discurso após a entrega dos prêmios durante uma cerimônia na qual também tomarão a palavra o ministro das Relações Exteriores, Alfonso Dastis, e o presidente da Agência Efe, José Antonio Vera.

Esta 35ª edição dos prêmios incorpora uma categoria nova, o Prêmio ao Veículo de Comunicação mais destacado da Ibero-América, concedido ao "El País", com o qual se reconhece como este jornal espanhol estendeu seu olhar para a América Latina.

Já o Prêmio Dom Quixote foi entregue este ano ao escritor e jornalista espanhol Fernando Aramburu, autor de "Pátria", o livro mais vendido na Espanha no ano passado, pelo seu artigo "Estamos hechos de palabras" ("Estamos feitos de palavras"), publicado no jornal "El Mundo", no qual reivindica o poder da linguagem.

Na categoria de Imprensa, a brasileira Patricia Toledo de Campos receberá o Prêmio Ibero-Americano de Jornalismo Digital em nome da equipe da "Folha de S. Paulo" pela série de reportagens "Um mundo de muros", que denuncia o aumento de barreiras físicas no planeta.

Por sua vez, a espanhola Alicia Hernández Sánchez será premiada por um artigo publicado no "The New York Times" sobre o tráfico ilegal de gasolina na parte venezuelana da península de La Guajira.

O argentino Juan Roberto Mascardi Vigani receberá o Prêmio Ibero-Americano de Jornalismo como autor da crônica "Farré, 'el jugador que se había olvidado de hacer goles'" ("Farré, 'o jogador que tinha se esquecido de fazer gols'"), publicada pelo jornal "La Voz del Interior", na qual relata a vida de um jogador que marcou um gol decisivo do Belgrano contra o River Plate.

Na categoria Televisão, o prêmio o será dado ao costa-riquenho Alexánder Rivera González por uma reportagem sobre os efeitos do furacão "Matthew", transmitida pela emissora "Teletica", e a portuguesa Rute Isabel da Silva Fonseca, da "TSF Rádio Notícias", receberá o de Rádio por um programa sobre a vida de uma família dedicada à fabricação de violinos.

O prêmio de Fotografia será recebido pelo colombiano Santiago Saldarriaga Quintero, pela imagem intitulada "El reto de volver a levantarse" ("O desafio de voltar a se levantar"), publicada no jornal "El Tiempo", que ilustra a devastação causada pela enchente no município de Mocoa em 31 de março de 2017, na qual morreram centenas de pessoas.

Já o Prêmio Especial Ibero-Americano de Jornalismo Ambiental e Desenvolvimento Sustentável, patrocinado pela Fundação Aquae, será entregue ao cubano Julio Batista Rodríguez, como autor da reportagem "Las aguas muertas del Havana Club" ("As águas mortas do Havana Club"), no qual descreve como os vazamentos das destiladoras que produzem este famoso rum poluíram a enseada de Chipriona.

O vencedor Prêmio Dom Quixote também recebe 9 mil euros (R$ 37,7 mil), enquanto os demais prêmios, exceto o de Veículo de Comunicação mais Destacado da Ibero-América, recebem 6 mil euros (R$ 25 mil) cada um, além de uma escultura de bronze de Joaquín Vaquero Turcios.

No total, 274 candidaturas de 19 países foram analisadas pelo júri desta edição dos Prêmios Rei da Espanha, que conta com o patrocínio do grupo internacional de construção e concessões OHL, a companhia Suez e a empresa de consultoria Llorente&Cuenca.

Já o 14º Prêmio Dom Quixote de Jornalismo é patrocinado pela empresa Lexus. EFE