Primeiro dia do Enem começa em todo o país

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

A primeira etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022 começou a ser aplicado neste domingo (13) em todo o país. As provas e o tema da redação serão iguais nas duas modalidades: impressa e digital. A previsão é que cerca de 3,4 milhões de candidatos façam o exame. O Enem é realizado em 11.175 locais de prova em 1.747 municípios.

Os portões abriram às 12h e fecharam às 13h, sendo que não foi permitido a entrada após o fechamento. As provas começam a ser aplicadas às 13h30 e terminam às 19h, horário de Brasília. Neste primeiro dia do exame, os candidatos fazem, além das provas objetivas de linguagens e ciências humanas, a única prova subjetiva da avaliação, a redação. No próximo domingo (21), os participantes fazem as provas de matemática e ciências da natureza.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela realização das provas, 3.331.566 candidatos farão o Enem impresso e 65.066, o digital. As mulheres representam 61% dos candidatos e as pessoas negras, soma de pretos e pardos, 54,8% dos inscritos.

A maioria dos candidatos está nos estados de São Paulo (527.097),Minas Gerais (301.350) e Bahia (260.331). A reportagem da Agência Brasil acompanhou a abertura dos portões em um dos locais de prova, uma universidade do bairro Paraíso, zona sul da cidade de São Paulo.

A estudante Luana Alves Venâncio, à esquerda, e sua nova amiga Carolina Cristina de Oliveira Fogo.
A estudante Luana Alves Venâncio, à esquerda, e sua nova amiga Carolina Cristina de Oliveira Fogo.

A estudante Luana Alves Venâncio, à esquerda, e sua nova amiga Carolina Cristina de Oliveira Fogo. - Ludmilla Souza/Agência Brasil

Notícias relacionadas:

A estudante Carolina Cristina de Oliveira Fogo, 18 anos, vai fazer pela primeira vez o Enem. “A expectativa é de uma prova difícil, porque é uma prova longa, de 5 horas, que exige muito da gente, de concentração, porque são muitas leituras, pode dar um cansaço mental”. Moradora de Santo André, ela conta que pretende seguir uma vaga no curso de pedagogia, mas este ano está como treineira. “Meu ensino médio foi todo durante a pandemia, minha preparação mesmo vai ser ano que vem, esse é só o começo da preparação”, disse.

Na fila ela conheceu a estudante Luana Alves Venâncio, natural e moradora de Mucuri, na Bahia. Ela veio fazer o Enem em São Paulo, pois tinha outra prova de intercâmbio agendada na cidade. A estudante afirma que está preparada e deseja cursar medicina ou criminalística. “Minha expectativa está alta, estudei bastante, é a segunda vez que estou fazendo, ano passado eu fiz o teste, me saí bem, mas espero que este ano espero sair melhor porque fiz curso e realmente me dediquei bastante”, afirmou a estudante de 18 anos.

O Enem é principal forma de ingresso no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), de obtenção de bolsas por meio do Programa Universidade para Todos (Prouni) e de participação no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os resultados também podem ser usados para ingressar em instituições de ensino portuguesas que têm convênio com o Inep. Além disso, algumas instituições de ensino privado utilizam a nota para ingresso direto ou concessão de bolsas.