Primeiro dia de greve de professor em SP tem baixa adesão

ANGELA PINHO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O primeiro dia de greve dos professores da rede estadual paulista teve baixa adesão da categoria nesta segunda-feira (8). Segundo a Apeoesp, cerca de 15% dos profissionais pararam. Já o secretário da Educação, Rossieli Soares, disse que a adesão foi quase zero. Os profissionais protestam contra a reabertura das escolas da rede estadual em São Paulo, que ocorreu nesta segunda-feira com um sistema de rodízio de até 35% dos alunos. Eles defendem o retorno presencial apenas após a vacinação para evitar risco de contágio à categoria. Já o governo estadual afirma que as escolas foram equipadas para que os protocolos de segurança sejam cumpridos e que o período estendido de aulas remotas tem resultado em lacunas de aprendizagem e problemas de saúde mental para crianças e adolescentes. A gestão Doria (PSDB) anunciou que o ponto dos grevistas será cortado. Em nota, a Apeoesp que o primeiro dia do movimento teve um "caráter organizativo" e que as adesões devem crescer nesta terça-feira (9).