Primeiro-ministro britânico enfrenta voto de confiança do próprio partido

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, enfraquecido pelo escândalo das festas em Downing Street durante os confinamentos da pandemia, será submetido nesta segunda-feira a um voto de confiança dos deputados do Partido Conservador.

"Foi superada a barreira de 15% de parlamentares que pedem um voto de confiança para o líder do Partido Conservador", anunciou em um comunicado Graham Brady, presidente da Comissão de Organização Interna. O processo acontecerá entre 18H00 e 20H00 locais (14H00 e 16H00 de Brasília).

O partido precisava das cartas de 54 parlamentares para organizar a votação.

Em caso de derrota do primeiro-ministro, o partido organizará uma eleição interna para designar um novo líder, que será o primeiro-ministro da Grã-Bretanha.

Se Johnson vencer, ele não poderá ser objeto de outra votação similar durante um ano.

Um porta-voz do gabinete de Downing Street afirmou que a votação é uma oportunidade de "colocar um ponto final e seguir adiante".

"O primeiro-ministro agradece a oportunidade de expor seu caso aos parlamentares e vai recordá-los que, quando estamos unidos e concentrados nas causas que importam aos nossos eleitores, não há uma força política mais formidável", disse o porta-voz.

O escândalo das festas organizadas durante os confinamentos, que começou há seis meses, aumentou na semana passada após a publicação de um relatório administrativo que detalhou a dimensão das violações das regras anticovid em Downing Street, o que provocou novos pedidos de renúncia de Johnson.

gmo/fio/an/es/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos