Primeiro-ministro britânico faz teste de covid após se encontrar com Bolsonaro e Queiroga

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
NEW YORK, NEW YORK - SEPTEMBER 20: Brazil’s president Jair Bolsonaro and British Prime Minister Boris Johnson shake hands as they prepare to have a bilateral meeting at the UK diplomatic residence on September 20, 2021 in New York City. The British prime minister is one of more than 100 heads of state or government to attend the 76th session of the UN General Assembly in person, although the size of delegations are smaller due to the Covid-19 pandemic. (Photo by Michael M. Santiago-Pool/Getty Images)
O presidente Jair Bolsonaro e o primeiro-ministro britânico Boris Johnson durante encontro na última segunda-feira. Foto: Michael M. Santiago-Pool/Getty Images.
  • Ministro da Saúde testou positivo para covid-19 durante viagem a Nova York

  • Líderes se encontram na última segunda-feira

  • Comitiva brasileira teve contato com diversas pessoas

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, fez um teste de covid-19 depois de se encontrar com a comitiva brasileira em Nova York, segundo informou o governo do Reino Unido nesta quinta-feira (23).

Dois membros da comitiva que acompanhava o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no país para sua participação na 76ª Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) testaram positivo para a doença. Entre eles, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Johnson recebeu o presidente brasileiro e outros membros do governo na segunda-feira (20), em uma reunião bilateral entre os dois chefes de Estado.

Leia também

A passagem da delegação brasileira chamou atenção da mídia internacional. Além dos testes positivos de covid-19, Bolsonaro e acompanhantes precisaram comer pizza na calçada, já que o presidente não está vacinado contra o coronavírus e não pode circular em ambientes fechados da metrópole norte-americana.

Bolsonaro, inclusive, era o único líder presente no encontro da ONU declaradamente não vacinado. Membros da comitiva se reuniram com investidores e a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, se encontrou com representantes de vítimas de doenças raras na sede da missão brasileira da ONU.

Com os casos de covid-19 na comitiva, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomendou que todos que tiveram contato com o ministro da Saúde fiquem em isolamento por 14 dias na volta ao Brasil, mesmo que tenham testado negativo.

Enquanto isso, Queiroga cumpre quarentena em Nova York, em um hotel de luxo.

Tiveram contato com o ministro da Saúde o presidente Jair Bolsonaro, os ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria-Geral da Presidência), Anderson Torres (Justiça) e Gilson Machado (Turismo).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos