Primeiro-ministro Modi diz que Índia está abalada por 'tempestade' de Covid; EUA preparam ajuda

Sanjeev Miglani e Sudarshan Varadhan
·1 minuto de leitura

Por Sanjeev Miglani e Sudarshan Varadhan

NOVA DELHI (Reuters) - O primeiro-ministro da Índia Narendra Modi pediu a todos os cidadãos indianos que sejam vacinados e que tomem cuidado, dizendo que a "tempestade" de infecções abalou o país, depois de estabelecido um novo recorde global de maior número de contágios por Covid-19 em um só dia.

Os Estados Unidos disseram estar profundamente preocupados com o grande aumento de casos de coronavírus na Índia e que enviarão ajuda rapidamente.

Foram registrados 349.691 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, o quarto dia consecutivo de pico recorde. Hospitais em Nova Delhi e em todo o país estão recusando pacientes após ficarem sem oxigênio e leitos.

"Estávamos confiantes, nosso ânimo melhorou depois de enfrentar com sucesso a primeira onda, mas esta tempestade abalou a nação", disse Modi em um discurso transmitido via rádio.

Seu governo enfrentou críticas por ter baixado a guarda no início deste ano, permitindo que grandes reuniões religiosas e políticas ocorressem quando os casos da Índia caíam para menos de 10.000 ao dia, e não planejou fortalecer os sistemas de saúde.

Hospitais e médicos divulgaram avisos urgentes dizendo que não estão sendo capazes de lidar com o fluxo crescente de pacientes.

Do lado de fora de um templo sikh na cidade de Ghaziabad, nos arredores de Delhi, a rua parecia uma ala de emergência de um hospital, mas cheia de carros transportando pacientes de Covid-19 ofegantes enquanto eram ligados a tanques portáteis de oxigênio.