Primeiro treino com seleção quase completa expõe disputas acirradas por vagas

Turim, Itália Bastou a bola rolar com a maioria dos 26 convocados pelo técnico Tite que a disposição dos jogadores na disputa por uma vaga ficou clara. Questionado pela parte física defasada ao ser convocado, o veterano de 39 anos demonstrou todo o vigor na movimentação tática de terça-feira, em Turim, na Itália, que ficou marcada pela presença de Neymar em parte da atividade, mas também pela ida do zagueiro Marquinhos ao campo para uma corrida.

O lateral não foi o único a não tirar os pés de divididas pesadas como a entrada que deu sobre Pedro. O centroavante também viu o retorno aos gramados de Richarlison e Gabriel Jesus acirrar a disputa. O lance de Daniel Alves assustou Pedro, mas ele não se machucou nem precisou de atendimento médico. Recebeu um carrinho por trás, protegeu de maneira mais frouxa, e nas jogadas seguintes já evitou o contato mais forte do defensor, que também chamou atenção por colocar a camisa para dentro do calção, como jogavam os os antigos.

— Diálogo é aberto com a comissão para quando estiver disponível 100% render ao máximo. Entre nós a gente sempre conversa. É Copa do Mundo, não da pra normalizar. Sempre existe esse receio (de lesão). Mas tem que treinar ao máximo, sem pensar nessa situação. E pedir a Deus para proteger — comentou o lateral Danilo.

O titular do lado direito deixou claro que viu com bons olhos a briga por vaga com Daniel Alves, e não entendeu a chance ao concorrente como privilégio em função de não ter tido presença em jogos no Pumas perto da Copa do Mundo do Catar. Pelo contrário, Danilo reconheceu que Daniel Alves empresta à seleção brasileira requisitos dos quais ele não é capaz.

— Dentro de campo, todos sabem o que o Daniel pode representar. Poder de resiliência incrível. E pode dar muito em qualidade técnica, em características que eu não tenho condição de dar, colocar o cara na cara do gol, descobrir espaços. As qualidades que ele tem são únicas — completou.

Outra posição que promete disputa é a lateral esquerda, entre Alex Sandro, provável titular, e Alex Telles, que jogou bem nos últimos amistosos e foi bem no treinamento. Melhor que o concorrente ao errar menos passes e dar mais fluidez à dinâmica de toque de bola.

No ataque para onde foram convocados nove atletas, a disputa não se restringe aos centroavantes. Vini Jr terá que conviver com a sombra de Martinelli, surpresa na convocação e que apresenta além de velocidade, muita força nas jogadas de profundidade. Ainda há uma ótima disputa entre Raphinha, em baixa no Barcelona, e Antony, que treinou com bola no segundo dia após uma primeira atividade mais restrita. Ao comentar a consistência defensiva, Danilo citou essa disposição dos atacantes.

- Tem a ver com a capacidade defensiva, mas os atacantes trabalham muito. Eles perdem a bola e pressionam na hora. Eles sabem e isso deixa o Tite confortável para chamar nove atacantes.

Até depois de cobrar um pênalti Richarlison comemorou de forma empolgada, como um jogo. É Copa, afinal. Nesta quarta-feira, Tite deve comandar o primeiro treino para definição da equipe que pega a Sérvia dia 24.