Principal partido pró-democracia de Hong Kong não participará das próximas eleições

·1 minuto de leitura
O governo chinês impôs no início do ano um novo sistema político no qual todas as pessoas que se apresentarem a um cargo devem ser submetidas a uma verificação para garantir sua lealdade política e que não representam uma ameaça para a segurança nacional (AFP/Peter PARKS)

O partido pró-democracia mais importante de Hong Kong não participará das eleições legislativas de dezembro, já que nenhum de seus membros se inscreveu antes do prazo estebelecido pelo próprio partido nesta segunda-feira (11).

Isso significa um boicote às eleições de parte da oposição pró-democracia da cidade, já que até a ala mais moderada do movimento decidiu que não valia a pena participar.

Nesta segunda-feira à noite, o Partido Democrático de Hong Kong informou que nenhum de seus membros se candidatou, após o encerramento das inscrições.

Isso constitui um revés para o governo de Hong Kong, que afirma que este território semiautônomo conserva um pluralismo político, apesar de diversas figuras da oposição estarem presas e impedidas de se apresentarem às eleições.

O governo chinês impôs no início do ano um novo sistema político no qual todas as pessoas que se apresentarem a um cargo devem ser submetidas a uma verificação para garantir sua lealdade política e que não representam uma ameaça para a segurança nacional.

As autoridades chinesas são sensíveis a tudo o que puder levantar dúvidas sobre este novo sistema reformado, que se diz "reservado aos patriotas".

su-jta/axn/abb/thm/me/bl/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos