Prisão de deputado domina debates na Câmara, e deputados adiam análise de MP que agiliza compra de vacinas pelo governo

Paulo Cappelli
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — Em meio à falta de vacinas contra a Covid-19, a Câmara dos Deputados adiou a análise da Medida Provisória 1.026, que agilizaria a compra de imunizantes pelo poder público, tendo em vista que há previsão de que eles possam ser adquiridos sem licitação e antes da obtenção do registro pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Todo o trabalho da Câmara nesta quinta-feira foi voltado para discutir a situação do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), preso desde a noite de terça-feira após insultar ministros do Supremo Tribunal Federal.

A previsão era que a MP da Vacina entrasse na pauta da Câmara nesta quinta, mas o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), decidiu adiar a sessão para realizar uma reunião com líderes de partidos. O grupo discute se encaminhará votação pela manutenção da prisão ou pela soltura de Silveira.

Líderes da oposição estão determinados a manter a prisão, e a situação de Silveira é considerada muito difícil de ser revertida.