Prisão perpétua é confirmada para ex-presidente do Chade

(1983) O então presidente do Chade, Hissen Habré

O tribunal especial africano que julgou o ex-presidente Hissen Habre confirmou nesta quinta-feira sua condenação à prisão perpétua ditada em 2016 por crimes contra a Humanidade e crimes de guerra pela repressão que comandou entre 1982 e 1990, deixando cerca de 40.000 mortos.

O tribunal especial foi criado no Senegal, onde Habre se refugiou em 1990 quando foi derrubado pelo atual presidente, Idriss Deby Itno.

É a primeira vez que um ex-chefe chefe de Estado é sentenciado por uma instância de outro país por violações dos direitos humanos.

O ex-presidente chadiano cumprirá sua condenação no Senegal ou em outro país da União Africana (UA).