Prisioneiro bielorrusso tenta cortar o pescoço durante audiência em tribunal

·1 minuto de leitura
Prisioneiro bielorrusso Stepan Latypov tenta cortar o pescoço durante audiência

Por Matthias Williams

(Reuters) - Um prisioneiro bielorrusso detido em uma repressão a protestos no ano passado tentou cortar o próprio pescoço durante uma audiência em um tribunal nesta terça-feira depois de saber que sua família e seus vizinhos serão processados se ele não se declarar culpado, segundo a mídia, ativistas e uma testemunha.

Imagens da RFE/RL mostraram Stepan Latypov, de 41 anos, caído em um banco de madeira dentro de uma gaiola de prisioneiro na sala de uma corte da capital Minsk, policiais de pé ao seu redor e observadores aos gritos.

Um segundo vídeo mostrou Latypov sendo carregado até uma ambulância com o que pareciam ser respingos de sangue na camisa. A mídia local e o grupo de direitos humanos bielorrusso Viasna-96 disseram que ele estava vivo.

Sergei, o pai de Latypov, compareceu ao tribunal como testemunha nesta terça-feira, de acordo com o Viasna-96 e Irina, uma amiga de Latypov.

Latypov se dirigiu ao pai na corte, dizendo que foi mantido em uma cela de tortura durante 51 dias e alertando-o para um destino semelhante. Em seguida ele se golpeou no pescoço com um objeto semelhante a uma caneta, noticiou o Viasna-96.

"Stepan se levantou, tirou a máscara e disse: 'Pai, policiais me disseram que serei posto na cela de confinamento e que meus parentes e vizinhos serão processados de acordo com a lei criminal se eu não confessar'", contou Irina à RFE/RL.

Depois ele "pegou algo branco nos dentes e começou a literalmente cortar o pescoço. Todos começaram a gritar. Policiais não conseguiram abrir a gaiola do réu durante algum tempo. Ele desmaiou. Fomos retirados da sala do tribunal".

(Por Matthias Williams e Pavel Polityuk)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos