Privação de sono pode desencadear sonambulismo em adultos

Evelin Azevedo
·2 minuto de leitura

RIO — O sonambulismo — distúrbio do sono caracterizado por andar ou apresentar outros comportamentos que seriam habituais quando se está acordado — pode ser causado pela privação de sono em excesso. Foi isto que provavelmente aconteceu com a fisioterapeuta de Cuiabá, Talyssa Oliveira Taques.

No início do mês, ela caiu do terceiro andar de um hotel na Zona Sul do Rio ao confundir uma porta com uma janela durante uma crise de sonambulismo. A profissional trabalha em dois hospitais de referência contra a Covid-19 na capital do Mato Grosso e, antes do acidente, vinha de vários plantões seguidos, segundo a família. De acordo com o relato da mãe, a jovem não apresentava crises de sonambulismo desde a infância.

— A pessoa que está sofrendo uma restrição de sono dia a após dia corre mais risco de ter uma crise de sonambulismo. Sem dúvida alguma a privação de sono deve ter sido o fator desencadeante para a crise dela — comenta a bióloga especialista em cronobiologia, Claudia Moreno, vice-presidente da Associação Brasileira do Sono.

Ainda não se sabe exatamente o que causa o sonambulismo. De acordo com as especialistas, a condição é mais comum em crianças, deixando de acontecer no início da adolescência. Isto ocorre porque o cérebro dos pequenos não desenvolveu ainda a maturidade para consolidar o sono durante a noite.

— Não se sabe ao certo a causa, mas acontece por um distúrbio da transição do sono para a vigília, como se o corpo acordasse, mas o cérebro não. Ele acontece em pessoas predispostas, e normalmente há um histórico familiar de crises de sonambulismo — explica a médica Christianne Martins Bahia responsável pelo setor de Sono do Serviço de Neurologia da UERJ, explicando que sonambulismo costuma ocorrer duas horas depois de a pessoa ir dormir.

Acordar ou não o sonâmbulo durante a crise?

Ao se deparar com um sonâmbulo em pela crise, muitas pessoas ficam sem saber como agir, a fim de evitar que possíveis acidentes aconteçam. De acordo com as especialistas, o ideal é tentar conduzir o sonâmbulo para a cama sem que ele acorde, encostando o menos possível nele. No entanto, não há nenhum grande problema se a pessoa acordar durante o percurso.

Covid-19: Adolescentes relatam tristeza, sedentarismo edificuldades no sono e nas aulas durante pandemia

— Se a pessoa for despertada, pode acordar muito confusa e por vezes agressiva. Mas não acontece nada grave — explica Christianne.

Em um período pandêmico, em que muitas pessoas estão com problemas para dormir, Claudia recomenda que se dê mais atenção ao sono:

— Dormir bem é fundamental para o sistema imunológico. Para a vacina funcionar bem, por exemplo, é preciso ter uma boa noite de sono. Se você já apresentou qualquer sinal de distúrbio de sono, procure por um especialista.