Privatização da Eletrobras vai elevar a conta de luz em até 25%, diz Dieese

Privatização da Eletrobras vem chamando a atenção do mercado (Getty Image)
Privatização da Eletrobras vem chamando a atenção do mercado (Getty Image)
  • A privatização da Eletrobras pode aumentar o preço da energia elétrica

  • Dieese diz que a conta de luz vai subir de 15% a 25%

  • Levantamento traz considerações do órgão sindical

Já faz tempo que o preço da energia elétrica tem subido no país. Com a privatização da Eletrobrás, o serviço pode ficar ainda mais caro. Pelo menos é isso que o Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos) estima.

O órgão sindical de pesquisa afirma que para atender os consumidores residenciais a energia de 20 hidrelétricas que pertencem a Eletrobrás é gerada a preço de custo.

Isso porque a condição de monopólio e estatal, com participação de 28% na geração de energia e 40% das linhas de transmissão, faz com que a administração da empresa priorize os interesses da coletividade. Já na lógica de corporações privadas, o lucro deve ser levado em consideração.

O estudo do Dieese diz que “a soberania e a segurança energética, a transição energética e a democratização do acesso à energia elétrica ensejam o controle estatal no setor”. Já com a privatização da Eletrobrás “há enorme risco de perda de controle do Estado sobre a política nuclear brasileira”.

O levantamento diz ainda que essa é a maior empresa do setor na América Latina e que é uma das que mais produzem energia limpa no mundo. “O lucro nos últimos quatro anos foi de R$ 37,5 bilhões, com receita operacional líquida de R$ 30 bilhões e geração de caixa anual de R$ 15 bilhões”, explica.

Atualmente, o patrimônio da Eletrobrás é estimado em R$ 400 bilhões. O governo espera arrecadar R$ 60 bilhões com a privatização. O Dieese diz que privatizada Eletrobrás, “a conta de luz vai subir de 15% a 25%, estimam especialistas”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos