Privatização da Petrobras deve acontecer em 4 anos, diz Bolsonaro

Bolsonaro criticou o lucro da Petrobras e a política de preços da estatal. (Adriano Machado/Reuters)
Bolsonaro criticou o lucro da Petrobras e a política de preços da estatal. (Adriano Machado/Reuters)
  • Bolsonaro disse que os preços altos dos combustíveis são devido a lucros da petrolífera;

  • Presidente afirmou ainda que há uma “caixa preta” na estatal;

  • Chefe do Executivo disse que Petrobras é uma “semiestatal com monopólio”.

O processo de privatização da Petrobras deve levar pelo menos quatro anos, segundo o presidente Jair Bolsonaro (PL). Em entrevista nesta segunda-feira (30) ao programa Alerta Nacional, da Rede TV, o presidente disse que há uma “caixa preta” na empresa.

Segundo Bolsonaro, hoje a Petrobras funciona como uma “semiestatal com monopólio”. Bolsonaro criticou o lucro da Petrobras e disse que não entende, em detalhes, o funcionamento da paridade internacional de preços.

Segundo ele, deveria haver mais transparência no dispositivo, que faz com que o valor do petróleo comercializado pela empresa acompanhe os mercados internacionais.

“Trocamos agora o ministro de Minas e Energia e estamos buscando trocar o presidente da Petrobras. O que nós estamos sabendo é que há uma caixa preta. Muitas vezes, você não tem informações. A tal da paridade de preço internacional: queremos saber a mecânica disso", afirmou Bolsonaro.

Na segunda-feira passada (23), o ministério decidiu novamente trocar o presidente da Petrobras. Em nota, foi anunciado o convite a Caio Mario Paes de Andrade, atual secretário especial do ministro da Economia, Paulo Guedes. Caso o convite seja aceito, este será o quarto presidente da estatal desde o começo do governo Bolsonaro.

Bolsonaro continuou: "pelo que parece essa paridade não precisa ser registrada automaticamente, ela tem um espaço de até um ano. No final do ano você faz uma conta de chegada tendo em vista o lucro da Petrobras e uma parte vai para o Governo Federal. Eu não quero botar no bolso R$ 22 bilhões a cada três meses, eu quero devolver pro povo”, completou o presidente.

Como funciona a política de preços da Petrobras

A Petrobras usa o Preço de Paridade de Importação (PPI) para definir o valor que cobrará dos distribuidores. Ele considera o preço dos combustíveis praticado no mercado internacional, os custos logísticos de trazê-los ao Brasil e uma margem para remunerar os riscos da operação

Como o preço no mercado internacional é em dólar, a cotação da moeda também influencia o cálculo. Essa fórmula foi adotada no governo Michel Temer em 2016.

Antes, nos governos de Lula e de Dilma, a definição do preço considerava a variação do petróleo no mercado internacional, mas também os custos de produção de petróleo no Brasil. Dessa forma, a estatal segurava impactos de oscilações dos preços no mercado internacional para o consumidor interno.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos