Problemas com trem obrigam passageiros a desembarcarem no meio da linha férrea na Zona Norte

Pessoas precisaram caminhar por entre os trilhos da SuperVia no início da manhã desta quinta-feira em Quintino, na Zona Norte do Rio. Com uma composição do ramal Santa Cruz parada entre as estações do bairro e a de Cascadura, quem estava dentro da composição precisou desembarcar e caminhar até a plataforma. De acordo com a concessionária, os trens aguardam ordem de circulação e os ramais Santa Cruz e Japeri estão com intervalos ampliados.

Assistência religiosa: Norma da prefeitura garante a religiosos o acesso a hospitais e presídios, mas há exceções

Caso Flordelis: Veja os principais pontos do depoimento de cada testemunha nos primeiros dias do julgamento

— (Estamos) tendo que andar até a estação de Quintino — disse revoltado um dos passageiros, que registrou sua caminhada pelos trilhos, depois de desembarcar dos trens.

Pelas redes sociais, quem estava a bordo da composição mostrou o transtorno pelo qual passava por volta das 7h desta quinta-feira.

Uma passageira, ao mostrar o trem parado, comentou insatisfeita: "E lá vamos nós de carro de aplicativo".

A SuperVia afirma que alguns trens podem aguardar ordem de circulação e que os ramais Santa Cruz e Japeri estão com intervalos ampliados.

Composição parada

Passageiros relatam que a composição do ramal Santa Cruz parou entre as estações de Quintino e Cascadura e, sem saberem o motivo da parada, decidiram desembarcar. De acordo com a concessionária, os passageiros acionaram o alarme dentro do trem e se dirigiram à linha férrea.

"O trem simplesmente parou, não tem nenhuma informação, as pessoas abriram a porta e estão descendo no meio da linha", publicou uma passageira, ao mostrar as pessoas pulando de cima dos trens para a linha férrea.

A estação de Quintino é uma parada do ramal Santa Cruz, que nesta manhã só contou com trens paradores devido a uma ocorrência no sistema de sinalização, conforme publicou a SuperVia em suas redes sociais no início da manhã.

A concessionária informa que a ocorrência aconteceu às 6h30 desta quinta-feira. De acordo com a Polícia Militar, agentes do Grupamento Ferroviário foram acionados depois de um protesto no local.

A Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários, Metroviários e de Rodovias do RJ (Agetransp) informa que irá apurar as "circunstâncias da avaria" da composição, para analisar as causas da falha e os serviços prestados pela SuperVia.

Outras estações com problemas

Com a ocorrência na estação de Quintino, os reflexos foram sentidos por todo o sistema dos ramais Santa Cruz e Japeri. Na estação de Deodoro, abastecida pelos dois ramais, passageiros registraram que objetos foram lançados na linha férrea, como forma de protesto de quem estava a caminho para o trabalho.

Em Realengo, na Zona Oeste, passageiros do ramal de Santa Cruz enfrentaram estações lotadas. Ironicamente, uma passageira comentou: "Obrigado, SuperVia".