Problemas com urnas no Arizona são usados por Trump e por negacionistas eleitorais

A candidata republicana ao governo do Arizona, Kari Lake, dá entrevista após votar em Phoenix.

Por Tim Reid

PHOENIX (Reuters) - Problemas com dezenas de máquinas eletrônicas de contagem de cédulas no Estado norte-americano do Arizona na terça-feira foram usados pelo ex-presidente republicano Donald Trump e seus seguidores, que alegaram falsamente que aquilo seria uma evidência de fraude eleitoral cometida pelos democratas.

Apenas algumas horas após o início do dia da eleição, o registrador do condado de Maricopa, Stephen Richer, disse a jornalistas que cerca de 20% das máquinas de apuração eletrônica de votos no condado mais populoso do estado estavam com defeito, e que técnicos estavam sendo enviados para consertá-los.

O problema é que as cédulas não estavam alinhadas corretamente dentro das máquinas e não estavam sendo lidas, disse Richer, acrescentando que, apesar dos problemas, todos os votos seriam contados.

Richer chamou as avarias de "frustrantes" e previu corretamente que negacionistas das eleições e conspiradores como Trump "explorariam" a questão.

Funcionários do condado de Maricopa disseram que o problema afetou cerca de 60 máquinas, em um quarto dos locais de votação no condado de Maricopa, e que às 14h - 8 horas após o início da votação - 17 haviam sido corrigidos alterando as configurações da impressora.

A candidata republicana a governadora do estado, Kari Lake, que ecoou as falsas alegações de Trump de uma eleição roubada em 2020, também se aproveitou dos problemas da máquina, emitindo um "alerta de eleitor" em sua conta no Twitter.

Lake mais tarde disse a repórteres que não encontrou problemas quando votou no que descreveu como uma área de esquerda da cidade.

"Nós estávamos certos em votar em uma área liberal", disse ela. "Eles têm que resolver este problema."

Trump, Lake e outros negacionistas das eleições têm pedido o fim das urnas eletrônicas, a votação apenas no dia da eleição e o uso apenas de cédulas de papel e contagens manuais, um processo que consome tempo, é caro, e muito menos preciso do que a contagem com a máquina.

Biden venceu por pouco no Arizona em 2020, com apenas 12.000 votos de vantagem. O Estado tem sido central nas falsas alegações de Trump e seus seguidores de que a eleição presidencial de dois anos atrás foi fraudada contra ele. Todos os principais candidatos republicanos do Arizona neste ano são negacionistas das eleições, incluindo Lake.

(Reportagem de Tim Reid)