Processo do bebê de 'Nevermind' contra Nirvana é rejeitado por juiz dos EUA

·1 min de leitura

CALIFÓRNIA — Um juiz da Califórnia, nos Estados Unidos, rejeitou a ação movida contra o Nirvana por Spencer Elden, que aparece nu ainda bebê na capa do álbum Nevermind, lançado em 1991. A defesa de Elden perdeu o prazo para apresentar uma resposta ao pedido feito em dezembro pela banda para encerrar o caso.

Elden processou a banda no ano passado, alegando que foi vítima de exploração sexual e que a obra de arte constituía abuso sexual infantil. Ao 30 anos, ele afirma que a foto lhe causou "sofrimento emocional extremo e permanente", bem como perda de oportunidades de trabalho e da "alegria de viver".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos