Processo busca impedir que Elon Musk compre o Twitter até 2025

Processo busca impedir que Elon Musk compre o Twitter até 2025
Processo busca impedir que Elon Musk compre o Twitter até 2025
  • Elon Musk e o Twitter foram processados ​​na sexta-feira (6) por um fundo de pensão;

  • A queixa foi apresentada no no Tribunal da Chancelaria de Delaware;

  • O presidente-executivo da rede social, Parag Agrawal, também é réu.

Elon Musk e o Twitter foram processados ​​na sexta-feira (6) por um fundo de pensão da Flórida. O processo busca impedir o bilionário de concluir a aquisição da rede social por mais de R$ 223 bilhões, pelo menos até 2025.

Em uma queixa apresentada no Tribunal da Chancelaria de Delaware, o Orlando Police Pension Fund disse que, sob a lei de Delaware, Musk não pode concluir a aquisição até pelo menos 2025, a menos que os detentores de dois terços das ações que não sejam “de propriedade” dele sejam aprovados.

O processo dizia que Musk se tornou um “acionista interessado” depois de ter uma participação de mais de 9% no Twitter , exigindo o adiamento. O sul-africano de 50 anos também dirige a empresa de carros elétricos Tesla e é a pessoa mais rica do mundo, segundo a revista Forbes.

O Twitter e seu conselho, incluindo o presidente-executivo Parag Agrawal, também são réus.O processo busca adiar o fechamento da fusão até pelo menos 2025, declarar que os diretores do Twitter violaram seus deveres relativos ao imposto de transferência e recuperar honorários e custos legais.

Musk consegue R$ 35 bilhões com 'gigantes' para compra do Twitter

Elon Musk garantiu US$ 7,14 bilhões (R$ 35,4 bilhões) em financiamento para sua aquisição de US$ 44 bilhões (R$ 218,2 bilhões) do Twitter de um grupo de investidores. Entre os nomes que estão apoiando o CEO da Tesla estão Larry Ellison, cofundador da Oracle, a corretora de criptomoedas Binance e as empresas de gestão de ativos Fidelity, Brookfield e Sequoia Capital.

O príncipe Al Waleed bin Talal, da Arábia Saudita, que inicialmente se opôs à compra, também concordou em investir sua participação de US$ 1,89 bilhão (R$ 9,3 bilhões) no acordo, segundo informações da agência Reuters.

A Qatar Holding e a Vy Capital, com sede em Dubai, também investidora do outro empreendimento de Musk, a The Boring Company, também fazem parte do grupo de investidores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos