'Processo lento de cicatrização', diz mulher de Conrado três dias após cantor receber alta da UTI

A mulher do cantor Conrado, da dupla com Aleksandro, divulgou uma atualização sobre o estado de saúde dele na noite desta quinta-feira, três dias após ele receber alta da UTI do Hospital Regional de Registro, em São Paulo. Anna Moraes informou a seus seguidores no Instagram que Conrado, "nosso João", ainda sente "fortes dores". Há um mês, ele sofreu um acidente de ônibus na rodovia Régis Bittencourt que matou seis integrantes da equipe, incluindo Aleksandro.

"Nosso João (@conradocea) ainda sente fortes dores. É um processo lento de cicatrização. Muito dolorido mesmo.. Acreditamos demais em Deus e em Nossa Senhora. E acreditamos que o poder da oração muda o que não está no alcance humano! Pois graças a Deus ele está tendo todo suporte necessário no hospital. Mas, o que ele mais precisa agora é das nossas orações. Então continuemos nessa corrente de oração. Não só pelo João, mas também pelo Júlio e por todos que estão passando por situações de enfermidade", escreveu Anna em post nos Stories.

Na terça-feira, Anna declarou seu amor para o marido numa postagem na rede social, compartilhando uma foto deles dois. Ela relatou que no dia do acidente, quando recebeu a ligação do pai de Conrado, o "medo tomou conta" dela, junto com o "desespero, a incerteza, a dor e o sofrimento".

"Mas, Deus me deu uma força que você ficaria orgulhoso de me ver tão forte como eu me mantive nesses dias difíceis", afirmou Anna. "Eu te amo demais, meu amor, serei eternamente grata a Deus por ele ter te colocado na minha vida há 8 anos, e por ter permitido que a gente continuasse a viver a nossa história de amor. Hoje infelizmente não deixa de ser um dia triste, mas também dia de agradecer pela sua vida, Deus te deu uma nova chance, um sopro de vida. Você é o nosso milagre meu amor. Você é o amor da minha vida".

Ao longo de um mês em que permaneceu na UTI, Conrado foi intubado e submetido a uma cirurgia para instalar pinos na bacia e estabilizar o quadril. Um dos procedimentos foi um enxerto nos ferimentos das costas, visando a "reconstrução" de parte de sua pele.

O enxerto cutâneo é realizado em pacientes que perderam parte da pele devido a acidentes, queimaduras profundas, ulcerações vasculares, feridas cirúrgicas ou retirada de tumores. O processo é caracterizado pela remoção de parte do tecido de uma área saudável do corpo, realocando-a sobre a porção lesionada. Introduzido em ferimentos sem perspectiva de melhora só com curativos, o enxerto funciona como um revestimento de proteção que possibilita que a pele possa então se regenerar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos